Fale conosco

O que vc está procurando?

CineBuzz

Reality shows

Relembre participantes trans em “RuPaul’s Drag Race”

Gottmik, o primeiro homem trans do reality, está na final da 13ª temporada

Relembre participantes trans de "RuPaul's Drag Race" (Reprodução/WOW+/Instagram)
Relembre participantes trans de "RuPaul's Drag Race" (Reprodução/WOW+/Instagram)

A 13ª temporada de “RuPaul’s Drag Race” está chegando ao fim e o grande vencedor da edição pode ser Gottmik, o primeiro homem trans a competir no programa. Com a possibilidade de uma pessoa trans vencer o reality pela primeira vez, nós decidimos relembrar dez participantes trans que já passaram por “RuPaul’s Drag Race”.

Alguns dessas participantes trans já entraram em “RuPaul’s Drag Race” completamente abertas sobre as suas transições, como Gottmik e Peppermint, da 9ª temporada. Outras se assumiram durante o programa, como Sonique e Monica Beverly Hillz. E ainda teve quem se assumiu apenas algum tempo depois, como Carmen Carrera e Jiggly Caliente. Confira a seguir:

KYLIE SONIQUE LOVE

Sonique já estava transicionando quando entrou na 2ª temporada de “RuPaul’s Drag Race”. No entanto, ela deixou de tomar hormônios e apenas relevou ser uma mulher trans em um episódio especial de reunião do elenco. Há rumores de que ela possa estar na 6ª temporada de “RuPaul’s Drag Race: All Stars”.

CARMEN CARRERA

Participante da 3ª temporada de “RuPaul’s Drag Race”, Carmen Carrera abandonou a sua carreira como drag queen após se assumir como uma mulher trans e, posteriormente, começar a trabalhar como modelo. Apesar de nunca ter falado nada enquanto estava no reality show, Carmen fez diversos comentários sobre termos transfóbicos adotados por “RuPaul’s Drag Race”, resultando em algumas mudanças no programa.

STACY LAYNE MATTHEWS

Uma favorita dos fãs, Stacy Layne Matthews também esteve na 3ª temporada de “RuPaul’s Drag Race”. Após revelar ser uma mulher trans, ela foi convidada a integrar o elenco da 4ª temporada de “RuPaul’s Drag Race: All Stars”, mas foi substituída. Desde então, ela revelou não ter interesse em voltar a competir no programa

JIGGLY CALIENTE

Divertida, Jiggly Caliente ficou conhecida como a “Barbie plus-size” da 4ª temporada de “RuPaul’s Drag Race”. Anos depois, em 2016, ela assumiu ser uma mulher trans e adotou o nome de Bianca Castro. Recentemente, ela interpretou Veronica Ferocity, na série “Pose”, além de continuar performando como drag.

KENYA MICHAELS

Kenya Michaels também assumiu ser uma mulher trans após a sua participação na 4ª temporada de “RuPaul’s Drag Race”. Porto-riquenha, ela voltou a viver em seu país de origem e hoje trabalha com moda, depois de aposentar a sua drag há alguns anos.

LASHAUWN BEYOND

Conhecida pelo bordão “essa não é corrida das melhores amigas da RuPaul”, Lashauwn Beyond também esteve na 4ª temporada de “RuPaul’s Drag Race”. Atualmente, ela não se dedica tanto à arte drag e investe na moda. Algumas de suas clientes são ex-participantes do reality show, como Latrice Royale e Bob the Drag Queen.

Lashauwn Beyond na 4ª temporada de “RuPaul’s Drag Race” (Divulgação)

MONICA BEVERLY HILLZ

Durante uma das eliminações da 5ª temporada, Monica Beverly Hillz caiu em lágrimas e acabou se tornando a primeira participante trans a se assumir durante “RuPaul’s Drag Race”. Após o programa, ela aposentou a sua drag e chegou a criticar RuPaul e o programa pela ausência de pessoas trans entre os participantes.

HONEY MAHOGANY

Honey Mahogany assumiu ser trans anos depois de participar de “RuPaul’s Drag Race” e ficar conhecida por fazer parte da primeira eliminação dupla. Mais tarde, ela investiu em sua atuação no ativismo por pessoas LGBTQIA+, ajudou a criar o primeiro distrito cultural trans do mundo e foi eleita a um cargo político em 2020.

GIA GUNN

Sempre orgulhosa por sua drag ser muito feminina, Gia Gunn esteve na 6ª temporada de “RuPaul’s Drag Race”, antes de sua transição. Anos depois, ela retornou na 4ª edição do “All Stars”, em que queens voltam a competir, e revelou ser “uma mulher que participa da arte drag”.

PEPPERMINT

Peppermint foi a primeira participante assumidamente trans a entrar no “werkroom” de “RuPaul’s Drag Race”, na 9ª temporada do reality. Ela ficou em segundo lugar e, depois do programa, investiu no canto e na atuação. Em 2018, estreou na Broadway, no primeiro papel criado para uma mulher trans, no musical “Head Over Heels”.