Fale conosco

O que vc está procurando?

CineBuzz

Famosos

Thales Bretas, viúvo de Paulo Gustavo, homenageia o marido no Dia das Mães

“Representou pra mim, um pãe [junção de “pai” e “mãe”] tão atencioso, carinhoso e dedicado”, afirma marido

Thales Bretas homenageia Paulo Gustavo, nas redes sociais, classificando Dona Hermínia como maior mãe do Brasil (Victor Pollak/Divulgação/TV Globo)
Thales Bretas homenageia Paulo Gustavo, nas redes sociais, classificando Dona Hermínia como maior mãe do Brasil (Victor Pollak/Divulgação/TV Globo)

No domingo(9), Thales Bretas homenageou o marido Paulo Gustavo, que faleceu por complicações da Covid-19 na última terça-feira (4), relembrando a Dona Hermínia, personagem de maior destaque do ator e humorista, no Dia as Mães.

Em suas redes sociais, o dermatologista afirmou que a personagem, inspirada em dona Dea, mãe de Paulo, é “a maior do Brasil”, mas para ele representou um “pãe [junção de “pai” e “mãe”] tão atencioso, carinhoso e dedicado”, escreveu.

Na foto publicada por Thales, Paulo aparece caracterizado como Dona Hermínia amamentando o seu filho, Gael, no set de filmagens de “Minha Mãe é Uma Peça 3”: “Te amo, PG!”, declarou. Confira:

Além disso, Thales também aproveitou para homenagear sua própria mãe, Solange Bretas: “Sempre presente e amorosa, todo o tempo, comigo. Tenho certeza que deu tudo o que pôde”, escreveu na continuação.

CARREIRA

Paulo Gustavo ficou famoso após criar a peça “Minha Mãe é Uma Peça”, com histórias inspiradas em sua própria mãe, em 2006. Em 2013, o trabalho foi adaptado para o cinema e ganou duas continuações, lançadas em 2016 e 2019.

Outros trabalhos de destaque que do ator e humorista são o programa de esquetes “220 Volts”, exibido no Multishow, e uma extensa participação em 7 temporadas de “Vai Que Cola”, seriado também exibido no canal do Grupo Globo. O último trabalho de Paulo Gustavo foi uma adaptação de “220 Volts” para os cinemas, no formato de filme.

MORTE

Paulo Gustavo morreu na noite de terça-feira (4) por complicações decorrentes de um quadro grave de Covid-19. Ele estava internado na UTI do Hospital CopaStar, em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, desde o dia 13 de março e seu estado de saúde havia piorado consideravelmente nos últimos dias, tornando-se irreversível.

COMUNICADO

“Às 21:12h desta terça-feira, 04/05, lamentavelmente o paciente Paulo Gustavo Monteiro faleceu, vítima da COVID-19 e suas complicações.

Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento.

A equipe profissional que participou de seu tratamento está profundamente consternada e solidária ao sofrimento de todos.”

PIORA NO ESTADO DE SAÚDE

No último dia (3), um boletim médico informou que o estado de saúde de Paulo Gustavo piorou após o humorista sofrer uma embolia gasosa disseminada no domingo (2), que é uma obstrução no fornecimento de sangue causado pela formação de bolhas de ar na corrente sanguínea.

O problema ocorreu devido a uma fístula broncovenosa, uma abertura entre os pulmões e as veias, o que acarretou na entrada de ar na corrente sanguínea do ator. Antes disso, os médicos haviam reduzido os sedativos de Paulo e, ao acordar, ele chegou a interagir com a equipe médica e o marido, Thales Bretas.

“Houve piora acentuada do nível de consciência e dos sinais vitais, quando novos exames demonstraram ter havido embolia gasosa disseminada, incluindo o sistema nervoso central”, diz o comunicado.

Antes do anúncio oficial da morte, na terça, um novo boletim médico revelou que o quadro de Paulo Gustavo era irreversível, apesar do ator ainda apresentar sinais vitais: “Após a constatação da embolia gasosa disseminada (…), o estado de saúde do paciente vem deteriorando de forma importante. Apesar da irreversibilidade do quadro, o paciente ainda se encontra com sinais vitais presentesdizia o último comunicado.