Fale conosco

O que vc está procurando?

CineBuzz

Famosos

Seth Rogen não pretende voltar a trabalhar com James Franco após denúncias

Ator declarou que amizade com James Franco mudou e que despreza o abuso e assédio

Seth Rogen não pretende voltar a trabalhar com James Franco (Divulgação/Sony)
Seth Rogen não pretende voltar a trabalhar com James Franco (Divulgação/Sony)

O ator Seth Rogen (“Vizinhos”) declarou em entrevista à revista Sunday Times, publicada no último domingo (09), que não tem planos de voltar a trabalhar com seu colega de diversos filmes, James Franco (“Artista do Desastre”), após as acusações de má conduta sexual de várias mulheres que este recebeu.

Em 2018, cinco mulheres acusaram James Franco de comportamento sexual impróprio após sua vitória como Melhor Ator em Comédia ou Musical no Globo de Ouro , por “Artista do Desatre”.

Sarah Tither-Kaplan, ex-estudante da Studio4, escola de cinema fundada por Franco, descreveu uma “cena de orgia nua com Franco e várias mulheres” que ela foi convidada a filmar para o filme “The Long Home” em 2015. Sarah declarou que Franco removeu as proteções que cobrem os genitais femininos durante a cena e simulou sexo oral sem proteção.

Após as acusações de 2018, Seth Rogen disse a um entrevistador que continuaria trabalhando com Franco, mas agora o ator parece ter mudado de ideia. “Eu… olho para trás, para aquela entrevista em 2018, onde comento que continuaria trabalhando com James, e a verdade é que não vou e não pretendo agora”, disse ele à revista Sunday Times.

Recentemente, a atriz Charlyne Yi deu um depoimento em sua conta do Instagram: “Tentei sair de “Artista do Desastre” porque James Franco é um predador sexual, eles tentaram me subornar com uma participação maior. Eu chorei e disse a eles que aquilo era exatamente o oposto do que eu queria, que não me sentia segura trabalhando com a porra de um predador sexual. Eles minimizaram e disseram que aquilo era coisa do passado e que Franco havia mudado… quando eu literalmente ouvi sobre ele ter abusado de mulheres naquela semana.

Charlyne chamou Seth Rogen (produtor do filme) e outros de “facilitadores”, dizendo que eles também deveriam ser responsabilizados.

Questionado se acredita nas acusações de Charlyne, Rogen respondeu: “O que posso dizer é que desprezo o abuso e o assédio e nunca encobriria ou ocultaria as ações de alguém que as pratiquem, ou jamais colocaria alguém conscientemente em uma situação de risco.

Rogen admitiu ainda que sua amizade com Franco foi afetada pelas acusações, mas isso não significava que eles não eram mais amigos. “Não sei se posso definir isso agora durante esta entrevista. Posso dizer que, sabe, muitas coisas mudaram em nosso relacionamento e em nossa dinâmica”, concluiu.