Fale conosco

O que vc está procurando?

CineBuzz

Cinema

“Luana Muniz – Filha da Lua”: documentário sobre a “Rainha da Lapa” chega aos cinemas em agosto

Ativista, ela ficou conhecida pelo bordão “travesti não é bagunça”

"Luana Muniz - Filha da Lua": documentário sobre a "Rainha da Lapa" chega aos cinemas em agosto (Divulgação)
"Luana Muniz - Filha da Lua": documentário sobre a "Rainha da Lapa" chega aos cinemas em agosto (Divulgação)

Quatro anos após estrear no circuito independente, o premiado documentário “Luana Muniz – Filha da Lua” finalmente chegará aos cinemas no próximo dia 12 de agosto. O longa conta história da travesti Luana Muniz, mais conhecida como Rainha da Lapa. Ela ficou conhecida pelo bordão “travesti não é bagunça!”, dito durante uma reportagem do programa “Profissão Repórter”, mas principalmente por seu ativismo dentro da comunidade LGBTQIA+, especialmente em relação a outras mulheres trans e travestis, além de prostitutas e portadores do vírus HIV.

Luana saiu de casa ainda adolescente para se prostituir e chegou a trabalhar em diversos países da Europa. Administrava o Casarão da Lapa, onde hospedava outras travestis, cuidava de sua documentação, prevenção e do comportamento de cada uma, sempre se colocando como um exemplo para todas. Ela chegou a se tornar presidente da Associação de Travestis do Rio de Janeiro antes de falecer, em maio de 2017, aos 56 anos, por complicações de uma pneumonia.

“Luana Muniz – Filha da Lua” trará as histórias da vida da Rainha da Lapa, como sua citação na novela “A Força do Querer”, de Glória Perez, sua aproximação com a cantora Alcione, devido aos trabalhos sociais e pelo espiritismo, o sermão inspirado nela feito pelo Padre Fabio de Melo e tudo o que acontecia nos bastidores de seus shows. Luana também se considerava uma “puta atriz” e passou a conciliar as performances nos cabarés e os programas com os clientes. Assista ao trailer:

O documentário conta com a direção e produção executiva de  Rian Córdova e Leonardo Menezes, produção de Denilson Vieira e Conceição Gomes, e trás novamente Rian Córdova como roteirista.

Seu sucesso foi tão grande que conquistou o Prêmio de Melhor Longa no Festival de Gênero e Sexualidade do Rio no Cinema, Prêmio Escolha do Público no MixBrasil, Prêmio de Melhor Longa para Documentário no DIGO -Festival de Diversidade Sexual e Gênero de Goiás e Prêmio de Reconhecimento do Impact Docs Awards, da Califórnia.