Fale conosco

O que vc está procurando?

CineBuzz

Cinema

Carey Mulligan e Zoe Kazan vão estrelar filme sobre denuncias de assédio contra Harvey Weinstein

As atrizes vão interpretar Megan Twohye e Jodi Kantor, repórteres que denunciaram os casos contra o produtor de cinema

Carey Mulligan e Zoe Kazan vão estrelar o filme "She Said" (Divulgação/Focus Features)
Carey Mulligan e Zoe Kazan vão estrelar o filme "She Said" (Divulgação/Focus Features)

Após o sucesso de “Bela Vingança”, Carey Mulligan se prepara para estrelar novo filme que denuncia a conduta de predadores sexuais. De acordo com o Deadline, a atriz se juntou a Zoe Kazan (“O Amor é Estúpido”) no elenco de “She Said”.

O longa irá retratar a história real de Megan Twohye e Jodi Kantor, repórteres do The New York Times responsável pela investigação que expos os casos de assédio sexual envolvendo o produtor Harvey Weinstein.

Ainda segundo com site norte-americano, Universal Pictures será a responsável pelo filme inspirado na reportagem que foi transformada no livro “She Said: Breaking the Sexual Harassment Story That Helped Ignite a Movement” (“Ela disse: Quebrando a história de assédio sexual que ajudou a inflamar um movimento”, em tradução livre).

O projeto terá a direção de Maria Schrader (“Nada Ortodoxa”), com base no roteiro da vencedora do Oscar Rebecca Lenkiewicz (“Colette”).

Para quem não se lembra, em outubro de 2017, Kantor e Twohey publicaram uma matéria revelando uma série de supostos assédios sexuais e agressões contra mulheres cometidos pelo co-presidente da The Weinstein Company, um dos maiores produtores de cinema de Hollywood.

O artigo mostra detalhes das transações em dinheiro para encobrir as indiscrições sexuais e conta com os relatos das atrizes que acusavam Weinstein de indiscrições sexuais não consensuais. Após as denuncias repercutirem mundialmente, o empresário foi demitido do TWC e, eventualmente, foi declarado culpado pelos crimes e condenado a 23 anos de prisão por estupro.

As denúncias também deram visibilidade aos movimentos “Me Too” e “Time’s Up”.