Fale conosco

O que vc está procurando?

CineBuzz

Cinema

10 filmes brasileiros para celebrar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Filmes da lista vão do romance “Greta”, protagonizado por Marco Nanini, à história real do Madame Satã

10 filmes brasileiros para celebrar o Dia do Orgulho LGBTQIA+ (Distribuição/Pandora/Imagem Filmes/Arteplex)
10 filmes brasileiros para celebrar o Dia do Orgulho LGBTQIA+ (Distribuição/Pandora/Imagem Filmes/Arteplex)

Em 1969, o 28 de junho entrou para a história como a data que marcou a revolta da comunidade LGBTQIA+ contra uma série de invasões da polícia de Nova York aos bares frequentados por homossexuais, ficando conhecida como “Revolta de Stonewall Inn”

A partir dali, vários protestos a favor dos direitos dos homossexuais aconteceriam em várias cidades norte-americanas. No ano seguinte (1970), acontecia a 1ª Parada do Orgulho Gay. Marchas e protestos parecem coisa de cinema, e o cinema é uma das artes mais capazes de trazer a representatividade e a importância de um marco como este.

Por isso, unimos o útil ao agradável neste Dia do Orgulho LGBTQIA+ e preparamos uma lista com 10 filmes brasileiros para celebrar a data, mostrando toda a representatividade do nosso cinema. Confira abaixo as sinopses e onde assisti-los:

GRETA
(Distribuição/Pandora Filmes)
(Distribuição/Pandora Filmes)

Daniela (Denise Weinberg), uma artista transexual, é amiga do enfermeiro Pedro (Marco Nainini). Quando ela precisa ser internada, Pedro sequestra um paciente do hospital em que trabalha e o abriga em sua casa, deixando o leito para sua amiga. Dessa estranha relação surge um forte laço de cumplicidade e afeto.

ONDE ASSISTIR: Globoplay

BIXA TRAVESTY
(Distribuição/Arteplex)
(Distribuição/Arteplex)

O documentário narra a trajetória da cantora transexual Linn da Quebrada com uma linguagem politizada e militante com um único propósito: desestabilizar a heteronormatividade.

ONDE ASSISTIR: Google Play

SÓCRATES
(Distribuição/O2 Play)
(Distribuição/O2 Play)

Sócrates (Christian Malheiros) é um jovem negro que tenta sobreviver sozinho após a morte da mulher que o criou. A dura realidade de São Paulo coloca seus valores e ideais à prova, enquanto enfrenta o luto, a miséria e o preconceito em relação à sua sexualidade.

ONDE ASSISTIR: Telecine

FLORES RARAS
(Distribuição/Imagem Filmes)
(Distribuição/Imagem Filmes)

Elizabeth Bishop (Miranda Otto) é uma poetisa insegura e tímida que se muda para o Rio de Janeiro em busca de motivação. Ela passa alguns dias na casa de uma colega de faculdade e lá conhece a arquiteta Lota (Glória Pires), com quem não se dá bem a princípio, mas logo elas se apaixonam.

ONDE ASSISTIR: Globoplay

ALICE JÚNIOR
(Distribuição/Olhar Distribuidora)
(Distribuição/Olhar Distribuidora)

Alice (Anne Celestino) é uma adolescente trans e youtuber que se depara com um dos maiores traumas dos jovens: se mudar para uma outra cidade. Na nova escola, Alice encara de frente os preconceitos de uma sociedade retrógrada enquanto luta pelos direitos de ser quem é.

ONDE ASSISTIR: Netflix

LAERTE-SE
(Distribuição/Netflix)
(Distribuição/Netflix)

Durante 60 anos, Laerte se expressou e se identificou como homem, até que decidiu revelar sua identidade de mulher transexual. Neste documentário, acompanhamos a belíssima história de vida de uma das artistas mais reconhecidas do Brasil e a importância de se assumir para o mundo, ainda que se sinta vulnerável.

ONDE ASSISTIR: Netflix

PARAÍSO PERDIDO
(Distribuição/Vitrine Filmes)
(Distribuição/Vitrine Filmes)

Paraíso Perdido é um clube noturno gerenciado por José (Erasmo Carlos) e o centro das atenções nessa história repleta de dramas reais e números musicais envolventes. Quando o policial Odair (Lee Taylor) é contratado para fazer a segurança de Ímã (Jaloo), neto de José, o laço entre o policial e a família de artistas vai se tornando cada vez mais forte e surpreendente.

ONDE ASSISTIR: Netflix

TATUAGEM
(Distribuição/Imovision)
(Distribuição/Imovision)

Um dos filmes mais celebrados da cinematografia brasileira quando o assunto é a causa LGBT, “Tatuagem” é centrado em um ousado grupo de teatro administrado por Clécio (Irandhir Santos). Quando Fininha (Jesuíta Barbosa) o cunhado de Paulete (Rodrigo Garcia) visita o local, um relacionamento surge. No entanto, Fininha terá que lidar com a repressão existente no meio militar em plena ditadura.

ONDE ASSISTIR: Netflix

HOJE EU QUERO VOLTAR SOZINHO
(Distribuidora/Vitrine Filmes)
(Distribuidora/Vitrine Filmes)

Leonardo (Ghilherme Lobo) é um adolescente cego em busca de independência. Quando o novo aluno Gabriel (Fábio Audi) chega em seu colégio, sentimentos afetivos vão surgindo em Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade.

ONDE ASSISTIR: Netflix

MADAME SATÃ
(Distribuição/Miramax)
(Distribuição/Miramax)

Um dos grandes clássicos do cinema brasileiro, o filme é baseado na história real do Madame Satã (Lázaro Ramos), uma personagem lendária da boemia carioca dos anos 30. Nascido João Francisco dos Santos, ele foi um transformista malandro, negro, pobre e homossexual que virou um mártir da cultura marginal urbana do século XX.

Infelizmente não está disponível em nenhum streaming.

Confira também o especial que fizemos com 21 séries sobre o universo LGBTQIA+ disponíveis no streaming.